Pages

About me

Pesquisa personalizada

28 de novembro de 2011

Ainda é tempo

Com ela aprendi que amar não significa apoiar-se e companhia nem sempre significa segurança.

Aprendi a erguer a cabeça diante da derrota. A não desistir das minhas metas. A ter pulso firme diante das dificuldades.
Aprendi a fazer a diferença nos ciclos de amizades. A ser respeitada no ambiente de trabalho. Aprendi a ser admirada por toda família.
Aprendi que podemos ser a ‘Barbie’ que trabalha duro e que faz a diferença na empresa.
Aprendi que determinação e coragem todos têm só bastar acreditar em si mesma. Aprendi que falar alivia as dores e que tomar uma taça de vinho faz bem ao coração (risos).
Aprendi a ser autêntica sem ser vulgar.
Com o seu incentivo aprendi a ter determinação.
Aprendi que na falta de oportunidade devemos inovar, recriar várias e várias vezes até atingimos aquilo que almejamos.

Titia, você é meu símbolo de coragem e visão de futuro. Você sabe olhar para o horizonte e fazer a diferença,  sabe se perspicaz, sutil, forte, bondosa, sabe ser acolhedora, mãe, filha, madrinha, tia, esposa, patroa.
A você MARIA, desejo o mais doce aniversário. Que o Senhor continue te iluminando e te fortalecendo para as batalhas diárias que ainda estão por vim.
Muita luz, saúde e paciência. Se lembre que foi sendo paciente e perseverante que alcançasse suas metas. E muito, muito amor para compartilhar com o próximo, como sempre faz...

Feliz Aniversário!! Sinta novamente meu amor, carinho, respeito e admiração de sempre.

Te amo

Sua Sobrinha,

22 de novembro de 2011

A manhã seguinte sempre existe




 Não sinto alegria, não sinto tristeza, não dá pra sentir o mais ou menos.
 Hoje eu não sinto nada.

Você pensa que as coisas mudem e não mudam.
Você espera que o tempo mude as coisas e não muda.
Você espera que as pessoas mudem as coisas e não muda.
E de tanto esperar você muda. No fundo acredita que pode fazer a diferença e que as coisas podem seguir em frente sem depender da mudança alheia.
Acho engraçado falar em mudança logo hoje.. logo nessa fase que vivencio. Mudança de casa, mudança de visual, então para terminar o ciclo; vou incluir uma nova mudança.. Talvez já esteja na hora de acrescenta aquilo que me faz falta.
E a trilha sonora se repete: nada fica inalterado até o fim, se um vai perder outro vai ganhar é assim que eu vejo e ninguém vai mudar.

Por que não me manda logo pra puta-que-o-pariu ou me convide pra ir com você. Pare de usar meio termo. Decida é ou não é pelo menos uma vez.

"Veja bem. Não tô dizendo que superei, as feridas estão comigo, servindo de baliza pra reconhecer esse lado quente e fresco das coisas. Mas eu preciso ir, não posso falar contigo agora. Tenho pressa de apertar o play. Dá licença? Então sai debaixo da minha sacada. E da próxima vez que sair na chuva, vê se antes aprende a se molhar."
Gabito Nunes

Nada a perder

Não me venha com "temos de conversar, aconteceu uma coisa". Uma coisa não simplesmente acontece. Você precisa apertar um botão pra isso tudo "simplesmente acontecer". Duas pessoas não resolvem dar uma escapulida sem antes um bom flerte, alguma negociação e um punhado de telefonemas.

Todos passam por isso, todos vivem aquele fragmento lúcido de tempo em que é necessário decidir entre resistir ou fazer a coisa - esta é diferença entre nós. Duas pessoas resolveram acontecer. Você está entre elas e é isso que dói um pouco. Outro erro grostesco na construção das suas desculpas esfarrapadas: não há mais o que conversar. Vamos evitar olhares de lamentações, desprezos e resignações.

O que você quer? Absolvição? Aplausos? Ver nos meus olhos uma ponta de dor? Que eu desague um rio de lágrimas? Correção? Desculpa entrar na brincadeira sem julgar seu acontecimento como uma mera molecagem credora de castigo. Nunca fui sua mãe e você já não é mais criança, posso afirmar, apesar da sua ingenuidade em pensar que assim a coisa soaria mais honesta. A pior ingenuidade é achar-se esperto.

Não importam os pontos já somados ou o quanto você foi legal, seremos julgados eternamente por um único e isolado e grande erro. Sinto muito, é assim que funciona. Não existe justiça nisso que chamamos de "vida". Às vezes somos resumidos por aquilo que só fizemos uma vez, se acaso aquilo que só fizemos uma vez modificar alguém para sempre.

Aliás, foi melhor? Foi bom? Me diga. Me conte. Roteirize a cena pra mim. Vamos lá, eu quero saber. Entrei no seu jogo e estou dando uma oportunidade pra você se gabar. Não desperdice. Pegue. Foi bom? Foi melhor? Espero no mínimo um sim, que tenha valido a pena, porque você pôs a perder algumas coisas que até ontem pareciam importantes. Defenda-se.

Sabe, sobre esse seu "amor" que você está dizendo. Eu posso ouvir você dizer milhares de vezes, mas não significa que uma junção de palavras vai me fazer sentir como era antes, tudo outra vez. Seria até bom se você ficasse quieto e deixasse a reputação do amor intacta. No futuro ouvirei de alguém que esse alguém me ama e quero ter um conceito melhor sobre isso.

Vamos fazer assim. Sem traumas. Sem dramas. Sem dores. Seria exagero dizer que você faz o mundo melhor. Você não é pra tanto, mal dá pro gasto. Mas que fica tolerável, não posso negar. É que... já não estamos nos falando direito mesmo, então acho que preciso aproveitar que nós dois não somos uma aposta segura a longo prazo e que também não sou assim, tão louca por você.

Nada parece fazer diferença agora e tudo indica ser uma boa hora pra largar mão disso de qualquer forma. Não é como se estivéssemos perdendo algo. Eu vou dar uma volta, refrescar as ideias. Quando eu voltar, não quero mais vê-lo aqui. Se ainda estiver, então entenderei que sou eu quem deve sair.


Gabito Nunes

17 de novembro de 2011

- Quando eu uso uma palavra - disse Humpty Dumpty num tom escarninho - ela significa exatamente aquilo que eu quero que signifique ... nem mais nem menos.
- A questão - ponderou Alice – é saber se o senhor pode fazer as palavras dizerem coisas diferentes.
- A questão - replicou Humpty Dumpty – é saber quem é que manda. É só isso.

Alice no País das Maravilhas

Gentileza gera gentileza





Quanta mudança alcança o nosso ser. Posso ser assim, daqui a pouco não. Posso ser assim daqui a pouco? Se agregar não é segregar. Se agora for, foi-se a hora.
Dispensar não é não pensar. Se saciou, foi-se embora. Quanta mudança, daqui a pouco...
Se lembrar não é celebrar. Dura-lhe a dor, quando aflora. Esquecer não é perdoar. Se consagrou, sangra agora. Tempo de dar colo, tempo de decolar.
O que há é o que é e o que será, nascerá. Nasss... será? Reciclar a palavra, o telhado e o porão. Reinventar tantas outras notas musicais. Escrever um pretexto, um prefácio, um refrão. Ser essência, muito mais. Ser essência muito mais.
A porta aberta, o porto, a casa, o caos, o cais. Se lembrar de celebrar muito mais. A poesia prevalece, a essência, a paz, a ciência. Não acomodar com o que incomoda.
Vou, vou engarrafar essa dor, vou engarrafar a saudade, vou me embreagar de tristeza. Bendizendo ela vira beleza.
Gentileza gera gentileza.


O Teatro Mágico

14 de novembro de 2011

"Hoje lembrando-me dela; Me vendo nos olhos dela; Sei que o que tinha de ser se deu; Porque era ela; Porque era eu"

Chico Buarque

7 de novembro de 2011

É tempo...


Conflitos? Sempre vão existir, pois só solidificaremos algo se soubermos ultrapassar turbulência.
 O tempo não é responsável por desajustes, ele apenas destrói aquilo que não está bem estruturado e conservado.

4 de novembro de 2011

Agenda Cultural - Teatro Deodoro

O Espetáculo: Os Homens São de Marte ... E É Pra Lá Que Eu Vou!



Peça - que é um fenômeno teatral - faz sua primeira turnê pelo Nordeste.


Nos dias 04, 05 e 06 de novembro Maceió receberá o espetáculo Os Homens são de Marte... e é pra lá que eu vou! A peça, que é um fenômeno teatral, faz sua primeira turnê pelo Nordeste - tendo já sido vista por mais de um milhão de pessoas em cinco anos de sucesso de crítica e público. Com texto e interpretação da talentosa atriz Mônica Martelli o espetáculo trata do grande dilema vivido pelas mulheres solteiras: a busca de um grande amor. Os Homens são de Marte... e é pra lá que eu vou! já foi indicado ao Prêmio Qualidade Brasil, nas categorias: melhor espetáculo, melhor atriz e melhor direção. Mônica Martelli ainda foi indicada ao famoso Prêmio Shell de Teatro, na categoria melhor atriz. Na TV, Mônica Martelli atuou recentemente na novela Beleza Pura, no remake da novela Ti Ti Ti e participou da última edição do Dança dos Famosos.


Sinopse:
A peça conta a história de Fernanda, 35 anos, solteira, jornalista formada, mas trabalha com eventos e se envolve tão intensamente com os vários tipos de homens que chega a ficar muito parecida com cada um deles. Cada homem que ela encontra pode ser seu grande amor, quem sabe? Fernanda se envolve com um político, um rico playboy, um alternativo do Sul da Bahia e um gay. O tempo que ela gasta com os homens daria para ter dado uma volta ao mundo e ainda ter estudado a história de todas as civilizações. A vida para ela sem um amor é uma vida em preto e branco.
  
De uma forma muito divertida, mas também emocionante e com um final surpreendente, a peça fala do amor e da falta dele. Tudo isso com um tipo de humor que as mulheres são capazes de fazer muito bem: rir das suas próprias desgraças.


Ficha Técnica
Direção: Victor Garcia Peralta
Texto: Mônica Martelli
Com: Mônica Martelli
Classificação: 14 Anos
Produção Local: G.A. Produções


Serviço:
O Quê? Espetáculo "Os Homens São de Marte... E É Pra Lá Que Eu Vou!"
Quando? Dias 04 e 05 (Sexta e Sábado, às 21h) e 06 de Novembro (Domingo, às 20h).
Onde?
Teatro Deodoro - Praça Marechal Deodoro, s/nº, Centro - Maceió | AL.
Quanto? R$ 60,00 (Inteira) e R$ 30,00 (Meia: estudantes, idosos e clientes da Porto Seguro).
Onde Comprar? Levi’s (2º piso do Maceió Shopping).
 

Informações: 
  (82) 3325-2373 / (82) 3032-5210 / (82) 9601-2828 e (82) 3315-5665 (Deodoro).


 --
Geraldo Brito
(Núcleo de Produção)
G A Produções e Eventos
Rua Profª. Mª Ester da Costa Barros, 183 – Jatiúca
Maceió  - Alagoas - CEP 57036840
Tel. / Fax: 55 (82) 3325-2373
Cel.: 55 (82) 9641-5272
producoes@gaproducoes.com


Via: Rodrigo Leal Lins
Agitador, Consultor e Produtor Cultural
Colunista do Site
Alagoanos.com.br

3 de novembro de 2011

Uma abelhuda


Por Selma Motta, amiga da Tia Elizete.



Aqui no condomínio onde mora há uma criatura abelhuda! Invade a privacidade dos vizinhos, conhecidos e amigos e o que soube é que nem os familiares a aguentam.
Não se controla. Passa na porta de um e vê logo os defeitos: o jardim não está bem cuidado e ela dá a receita de como cuidar melhor, briga com o jardineiro, etc.
Só ela sabe, só ela é equilibrada...
Ontem, a encontrei na padaria e ao me ver foi logo dizendo: Que corte de cabelo horrível, você está parecendo um homem!
Meu cabelo havia caído todo com a quimioterapia e ela não sabia do meu problema.
Olhei para ela e infelizmente senti pena.
Meu Deus! Como uma pessoa tão católica pode viver transgredindo a lei do respeito humano?
Ia entrar na padaria sem lhe dar uma resposta, todavia resolvi lhe dizer o porquê do meu exótico cabelo.
- Olhe, não cortei o cabelo, ele caiu.
Ela fez uma cara de espanto e perguntou: - Por quê?
- Na verdade, isso foi consequência do câncer que tive e das sessões de quimioterapia
Ela baixou a voz e afirmou como se estivesse penalizada: “- Mais você está boa, não é?”
Ri e disse: - Graças a Deus, e não tenho seqüelas.
Imediatamente ela pegou o carro e deu partida.
Percebi então a carência da criatura, sua infelicidade e insatisfação.
Como ainda não soube modificar sua vida, pretende do jeito na vida das outras pessoas. Quantas energias negativas essa moça não terá recebido, até o momento, por não ter sabido calar, por não ter deixado de ser abelhuda?
Quem invade o terreno alheio sem ser convidado, sem dúvidas, dia mais dia, será invadida também e não irá gostar.
Consequências de atos, meus amigos...
É a vida, são experiências que temos de passar.
Cada regra ou norma mal utilizada, no futuro, só nos trará transtornos.
Como somos indisciplinados, só aprendemos sofrendo.
Não existem formulas mágicas para que deixemos nossos vícios. Tudo é questão de aprender que não mais necessitamos ser daquela maneira, que existem outras formas de vivermos e , consequentemente, encontramos paz e a realização.

Assim como a Selma, sentou dividindo com vocês este fato a fim de que permitam mudanças.
As aparências enganam. Espero ter deixado o recado.
Criticar um jardim mal cuidado sem antes saber o motivo nos leva a falsas conclusões.

1 de novembro de 2011

Proponho mais um mês rosa




Vamos deixar mais um MÊS ROSA em conscientização a  Luta contra o Câncer de Mama – Data instituída pela Lei nº 12.116/2009


Para prevenir o câncer de mama, o ideal é fazer exames periódicos e se tocar sempre, para poder perceber, no caso de aparecer algum caroço ou qualquer alteração nas mamas. Mas nada, nada mesmo, substitui um bom exame de diagnóstico mais preciso.
O médico patologista é o responsável pelo diagnóstico do câncer de mama por meio da análise da biopsia. É o laudo do patologista que orienta qual o melhor tratamento para o paciente. Converse com um patologista e saiba mais sobre esse problema que aumenta 22% a cada ano.

Veja mais dicas para prevenir o câncer de mama:

* Evite a terapia de reposição hormonal, pois ela aumenta o risco de câncer de mama. Se você deve tomar hormônios para controlar os sintomas da menopausa, evite aqueles que contem progesterona e limite o uso a menos de três anos.
* De acordo com estudos científicos, consumir periodicamente uma xícara de feijão branco diminui as chances de ter câncer de mama. Inclua o alimento em saladas e molhos ou use sua farinha misturada à comida, sucos e sopas.
* Ficar diariamente no sol por 10 minutos (antes das 10 horas ou após as 16 horas) aumenta a produção de vitamina D e, consequentemente, reduz os riscos de câncer de mama pela metade.
* Duas vezes por semana, tome sopa de tomate feita com suco de cenoura no lugar da água. Esse alimento antioxidante ajuda a prevenir o câncer.


O Inca (Instituto Nacional de Câncer) prevê que 2010 cheguem ao fim com pelo menos 50 mil novos casos de câncer de mama. O que muita gente não sabe é que as pacientes têm vários benefícios legais e fiscais que ajudam a enfrentar a doença. Descontos em carros, isenção no transporte público são alguns deles.
Segundo a presidente do Instituto Arte de Viver Bem, Valéria Baraccat, muitas desconhecem essas facilidades por falta de divulgação. "São direitos assegurados pela Constituição, mas infelizmente não chegam até as pacientes. Vão desde transporte público gratuito até benefícios nos planos de saúde para a reconstrução mamária", disse.
No primeiro fascículo distribuído em outubro do ano passado, os temas abordados foram prevenção, primeiros passos e cuidados com a doença. No segundo, lançado em junho, foram com levar uma vida saudável, com uma alimentação adequada, atividades complementares, além da autoestima. Os dois primeiros fascículos estão disponíveis no site instituto. Confira alguns dos direitos das pacientes listados pela publicação:

 Na compra de um carro, a mulher tem isenção do IPI E ICMS, além do IPVA. Na compra de um carro automático chega a ter 25% de desconto. O carro deve custar até R$ 70 mil e não pode ser importado. "O câmbio automático é fundamental para evitar o linfedema (inchaço no braço) do lado que foi realizada a cirurgia, quando houver o esvaziamento axilar".

A paciente com Câncer de Mama ou com outra doença grave tem direito a isenção de imposto de renda sobre o dinheiro recebido a título de aposentadoria, pensão ou reforma, inclusive as complementações, mesmo que a doença tenha se manifestado após a aposentadoria, pensão ou reforma.

 Quitação de financiamento da casa própria. Quando se faz um financiamento pelo Sistema Financeiro de Habitação normalmente existe no contrato um seguro habitacional, cujo prêmio é pago junto com as parcelas mensais do financiamento. Esse contrato de seguro costuma contar com uma cláusula que prevê a quitação do saldo devedor nos casos de morte e invalidez permanente do contratante. A doença que determinou a invalidez deverá ser posterior à data de assinatura do contrato de financiamento. No entanto, há decisões judiciais que consideram que o paciente tem direito ao benefício quando a invalidez decorre não da condição inicial, mas sim do agravamento da doença. Se a paciente for responsável, com 100% de sua renda, pelo financiamento,o saldo devedor será integralmente quitado. Por outro lado, se concorrer com 50% de sua renda, a quitação será proporcional aos mesmos 50%.

O SUS e os planos de saúde são obrigados a realizar a reconstrução mamária.

 Auxílio doença. A paciente segurada do INSS que se considerar incapacitada temporariamente para o trabalho durante o tratamento poderá solicitar o auxílio.

Afastamento do trabalho. Como todos os segurados, a mulher recebe da empresa nos primeiros 15 dias e depois passa a receber pelo INSS.

 Aposentadoria por invalidez. Para ter direito a ela, não basta ter o câncer, é preciso que a paciente seja considerada incapaz de trabalhar pelo médico perito do INSS.


Fonte:
Jornaldaparaiba.com.br – blog e coluna
saude.terra.com.br
Ocorreu um erro neste gadget

Dica do dia

  • Arca de Nóe - Filme
  • Nikita - Séries
  • The Big Bang Theory - Séries
  • Dexter - Séries
  • Touch - Séries
  • 50 / 50 - Filme
  • Amizade Colorida - Filme
  • Confiar - Filme
  • A Bela Adormecida - Filme
  • Pedras de Calcutá - Caio Fernando Abreu
  • O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu
  • Morangos Mofados - Caio Fernando Abreu
  • As Frangas - Caio Fernando Abreu
  • Convivendo com os Diabinhos - Mirim Roders
  • Decisões Extremas - Filme
  • O Poder e a Lei - Filme
  • Os segredos da mente milionária - T. Harv Eker
  • Piaf - Filme
  • O Varredor de Cinzas - Livro
  • Apenas Sexo - Filme

Ache aqui!

Os infinitos mais vistos

Isso é escrever

“Não sinto nada mais ou menos, ou eu gosto ou não gosto. Não sei sentir em doses homeopáticas. Preciso e gosto de intensidade, mesmo que ela seja ilusória e se não for assim, prefiro que não seja. Não me apetece viver histórias medíocres, paixões não correspondidas e pessoas água com açúcar. Não sei brincar e ser café com leite. Só quero na minha vida gente que transpire adrenalina de alguma forma, que tenha coragem suficiente pra me dizer o que sente antes, durante e depois ou que invente boas estórias caso não possa vivê-las. Porque eu acho sempre muitas coisas - porque tenho uma mente fértil e delirante - e porque posso achar errado - e ter que me desculpar - e detesto pedir desculpas embora o faça sem dificuldade se me provarem que eu estraguei tudo achando o que não devia. Quero grandes histórias e estórias; quero o amor e o ódio; quero o mais, o demais ou o nada. Não me importa o que é de verdade ou o que é mentira, mas tem que me convencer, extrair o máximo do meu prazer e me fazer crêr que é para sempre quando eu digo convicto que nada é para sempre." (Gabriel García Márquez)

Definição

"Me mande mentalmente coisas boas. Estou tendo uns dias difíceis, mas nada, nada de grave. Dias escuros sem sorrisos, sem risadas de verdade. Dias tristes, vontade de fazer nada, só dormir. Dormir porque o mundo dos sonhos é melhor, porque meus desejos valem de algo, dormir porque não há tormentos enquanto sonho, e eu posso tornar tudo realidade. Quando acordo, vejo que meus sonhos não passam disso, sonhos; e é assim que cada dia começa: desejando que não tivesse começado, desejando viver no mundo dos sonhos, ou transformar meu mundo real num lugar que eu possa viver, não sobreviver."
(CFA)

Pausado

Pausado
"Tô feliz, to despreocupado, com a vida eu to de bem"

Quem sigo

Um Pouco

"Mas como menina-teimosa que sou, ainda insisto em desentortar os caminhos. Em construir castelos sem pensar nos ventos. Em buscar verdades enquanto elas tentam fugir de mim. A manter meu buquê de sorrisos no rosto, sem perder a vontade de antes. Porque aprendi, que a vida, apesar de bruta, é meio mágica. Dá sempre pra tirar um coelho da cartola. E lá vou eu, nas minhas tentativas, às vezes meio cegas, às vezes meio burras, tentar acertar os passos. Sem me preocupar se a próxima etapa será o tombo ou o voo. Eu sei que vou. Insisto na caminhada. O que não dá é pra ficar parado. Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo, eu tiro um arco-íris da cartola. E refaço. Colo. Pinto e bordo. Porque a força de dentro é maior. Maior que todo mal que existe no mundo. Maior que todos os ventos contrários. É maior porque é do bem. E nisso, sim, acredito até o fim.” (Caio Fernando Abreu)
Ocorreu um erro neste gadget
Loading...

Amazon SearchBox

Amazon Deals

Ocorreu um erro neste gadget

Groupon